Antibióticos para prostatite em homens

antibióticos para o tratamento da prostatite

Antibióticos para prostatite no caso de um paciente consultar um urologista em um estágio agudo de inflamação são prescritos quase imediatamente. Ou seja, o médico não vai esperar pelos dados do teste. Portanto, nos primeiros dias, um medicamento com um amplo espectro de ação é selecionado, o esquema de seleção é muito semelhante ao selecionar antibióticos para cistite.

Depois que os dados laboratoriais são recebidos pelo médico, geralmente leva de dois a três dias, a decisão é tomada se continuar o regime de terapia selecionado ou prescrever um novo medicamento mais eficaz.

Ao escolher um medicamento, o médico deve levar em consideração a idade do paciente, a presença de certas doenças somáticas em sua anamnese e as reações alérgicas.

O paciente, por sua vez, deve alertar o médico sobre os antibióticos que usou anteriormente.

Se um homem foi tratado com algum tipo de medicamento algumas semanas antes da prostatite, é altamente provável que, neste estágio, ela não seja tão eficaz quanto o necessário para aliviar a inflamação.

Entre os diferentes grupos de antibióticos, existem os chamados medicamentos de "reserva", que incluem medicamentos com forte efeito no corpo. O urologista só os prescreve se o tratamento conservador anterior não ajudar.

A terapia com antibióticos requer certas condições.

  • Os antibióticos são prescritos por um período específico de tempo. Normalmente leva pelo menos 2 semanas. No futuro, o médico avalia o estado da próstata e cancela o medicamento ou aconselha a continuação do tratamento;
  • A dosagem do medicamento também é selecionada individualmente;
  • Todo o curso de tratamento deve ser concluído. Se for interrompido, o corpo cria condições adequadas para a transição de um processo infeccioso agudo para um crônico;
  • Não deve demorar mais de três dias, desde o momento em que você começa a usar antibióticos, até que a dor e o desconforto sejam reduzidos. Se após esse período a condição não tiver melhorado, você precisará consultar um médico novamente para uma revisão da terapia e a seleção de outro antibiótico.

A antibioticoterapia é uma das condições mais importantes para a recuperação completa da prostatite bacteriana. Um homem doente deve compreender que sua vida sem problemas no futuro depende da adesão a todo o regime de tratamento.

Os antibióticos para prostatite são selecionados a partir dos seguintes grupos de drogas:

  1. Penicilinas. Este grupo tem uma ampla gama de efeitos sobre as bactérias e, portanto, é mais frequentemente prescrito precisamente antes de os dados serem obtidos no laboratório. Outra vantagem desses medicamentos é seu preço de orçamento e, portanto, todos os pacientes podem receber tratamento;
  2. Os macrolídeospenetram perfeitamente nos tecidos da próstata e começam a combater infecções após a primeira ingestão. Esse grupo de drogas é praticamente atóxico e não afeta o estado da microflora intestinal;
  3. antibioticoterapia para prostatite
  4. Cefalosparinas. Eles são usados ​​principalmente em hospitais, pois são administrados por via intramuscular ou intravenosa;
  5. Tetraciclinas.Eficaz para prostatite causada por clamídia. Mas essas drogas são altamente tóxicas e têm um efeito espermatóxico. Portanto, antes de planejar a concepção, eles não são prescritos;
  6. Fluoroquinolonas.Usado quando não há efeito de drogas de outros grupos.

Ao usar antibióticos pela primeira vez, é necessário registrar todas as alterações do estado de saúde. Freqüentemente, esses medicamentos causam reações alérgicas graves, especialmente em pacientes com histórico de alergias.

Em casa, nem sempre é possível livrar-se da prostatite, pois antes de prescrever qualquer antibiótico, o médico deve verificar sua reação à bactéria encontrada.

Devido ao grande número de efeitos colaterais, o tratamento deve ser realizado sob a supervisão de um especialista. Em caso de sintomas desagradáveis, deve contactar imediatamente o seu médico e substituir o medicamento.

Os antibióticos para o tratamento da prostatite, disponíveis na forma de pílulas, podem conter diferentes ingredientes ativos. Portanto, a lista desses medicamentos é ampla o suficiente e apenas um médico pode prescrever o certo.

Fluoroquinolonas

Os antibióticos mais eficazes para a prostatite, segundo os urologistas, pertencem ao grupo das fluoroquinolonas. Os benefícios das fluoroquinolonas no tratamento da inflamação da próstata são:

  1. grande volume de distribuição;
  2. criação de altas concentrações da substância na próstata;
  3. penetra nas células;
  4. tem um efeito pós-antibiótico - após a retirada do medicamento, uma concentração que inibe o crescimento bacteriano permanece dentro das células por vários dias;
  5. são tomados uma vez ao dia com mais frequência.
fluoroquinolonas para o tratamento de prostatite

Existem várias gerações desse tipo de medicamento antibacteriano. A segunda, terceira e quarta gerações são mais frequentemente usadas na prática urológica.

Os antibióticos contra a prostatite do grupo das fluoroquinolonas de terceira geração, quarta geração permitem o tratamento de processos inflamatórios iniciados por microflora mista - anaeróbios facultativos, bactérias gram-positivas, gram-negativas (Escherichia coli, estafilococos, enterococos), bactérias, bactérias intracelulares atípicas, micoplasma.

Os ingredientes ativos das preparações de fluoroquinolona para a prostatite incluem: levofloxacina, ciprofoloxacina, moxifloxacina.

Antibióticos para prostatite aguda em homens podem ser usados ​​não por um mês, mas por duas semanas, se a doença for iniciada pela flora oportunista.

Como regra, os medicamentos deste grupo são bem tolerados pelos pacientes. Os eventos adversos mais comuns são náuseas e diarreia. A fototoxicidade raramente é registrada.

Se a prostatite bacteriana crônica tiver começado, uma estratégia de tratamento diferente deve ser usada.

Os sintomas não são tão pronunciados como no caso de um processo agudo. O paciente queixa-se de dores pouco frequentes, problemas com a micção e problemas de natureza sexual.

A prostatite bacteriana crônica é perigosa: para a maioria dos homens, ela desaparece quase imperceptivelmente, acompanhada de dores ocasionais, mas leva à infertilidade, problemas de ereção, ablação da próstata e adenoma da próstata.

Tudo isso vem à tona de repente, quando sinais óbvios desses problemas começam a incomodar o homem.

Um homem oprimido por sensações desagradáveis ​​e dores episódicas, que se tornam mais frequentes com o tempo, procura um urologista.

terapia com antibióticos para o tratamento da prostatite

O médico, como na prostatite aguda, faz os exames necessários (exames de sangue, exames de urina, palpação e cultura bacteriana), após os quais desenvolve um esquema de tratamento.

Em média, o tratamento leva de 4 a 8 semanas. Esse é um estresse sério para o corpo, pois além da microflora visada, nossos amigos também sofrem. Portanto, o uso de antibióticos está associado ao uso de medicamentos que regeneram a microflora gastrointestinal em primeiro lugar.

Além dos antibióticos, prescreve-se ao paciente fisioterapia e medicamentos que aliviam o edema e relaxam a musculatura lisa da próstata, não se deve esquecer os remédios populares que aceleram o efeito terapêutico em terapias complexas.

Tetraciclinas

Também disponível em duas formas de administração, altamente ativo contra clamídia e micoplasma, portanto, sua eficácia é maior na prostatite crônica associada a doenças sexualmente transmissíveis. Os medicamentos ideais são aqueles com os melhores dados farmacocinéticos e tolerabilidade.

No entanto, as tetraciclinas têm um efeito destrutivo na flora gram-positiva, incluindo a atividade na infecção nosocomial por estafilococos resistentes à meticilina. As drogas destroem as formas intracelulares de clamídia, micoplasma, ureaplasma. A vantagem das tetraciclinas é a menor frequência de formação de disbiose intestinal, bem como a presença de efeito antiinflamatório. Em relação às intestinais, Pseudomonas aeruginosa, são ineficazes.

Para infecções por clamídia, micoplasma e ureaplasma, os medicamentos são tomados por 3 semanas, o restante dos patógenos leva duas semanas.

Os meios deste grupo não devem ser tomados com o uso simultâneo de laticínios.

Macrolídeos no tratamento da prostatite

Os macrolídeos (incluindo azalidas) devem ser usados ​​apenas sob certas condições, pois há apenas uma pequena quantidade de pesquisas científicas que confirmam sua eficácia na prostatite, e este grupo de antibióticos tem pouca atividade contra bactérias gram-negativas.

macrolídeos para o tratamento de prostatite

Mas você não deve abandonar completamente o uso de macrolídeos, já que eles são bastante ativos contra bactérias gram-positivas e clamídia.

Os antibióticos do grupo dos macrolídeos no tratamento da inflamação da próstata têm um efeito inibidor do crescimento contra bactérias intracelulares atípicas, microrganismos gram-positivos (cocos).

A vantagem dos macrolídeos no tratamento da inflamação da próstata é sua baixa toxicidade em comparação com as fluoroquinolonas. Os macrolídeos criam altas concentrações da substância ativa nos tecidos da glândula, têm efeito pós-antibiótico, antiinflamatório e imunomodulador. Os medicamentos têm efeito benéfico na fagocitose, inibem o estresse oxidativo nas células. Os macrolídeos podem ser usados ​​em adolescentes.

Se a prostatite for causada por flora oportunista, o tratamento pode levar duas semanas. Os medicamentos podem ser tomados em combinação com fluoroquinolonas.

Muitos pacientes estão interessados ​​em saber quais antibióticos devem ser tomados para a prostatite em homens, se houver histórico de alergia à penicilina. Os meios do grupo macrolídeo não apresentam alergia cruzada com medicamentos do grupo das penicilinas e cefalosporinas, portanto podem ser ingeridos com segurança por alérgicos.

15.09.2020